logo
Faxineiro idoso varrendo a área externa de um escritório | Foto: Shutterstock
Faxineiro idoso varrendo a área externa de um escritório | Foto: Shutterstock

"Você está demitido, velho", grita gerente para empregado de limpeza, sem saber que ele será seu chefe no dia seguinte - História do dia

Guadalupe Campos
29 ago 2023
15:02

Uma mulher trabalhadora se transforma em uma chefe agressiva e impaciente após sua última promoção na loja. Ela consegue continuar seus insultos até demitir um antigo empregado de limpeza.

Publicidad

Fazia apenas uma semana desde a grande promoção de Nia e ela ainda não conseguia acreditar. Agora ela era a gerente geral de uma das maiores lojas de um gigante da moda.

Anos antes de ser promovida, Nia havia preenchido uma pasta com ideias de como melhoraria a loja se tivesse a chance. Naquela manhã, a pasta repousava orgulhosamente em sua mesa enquanto Nia se dirigia à equipe logo após fechar as portas...

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Getty Images

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Getty Images

"Muito bem, pessoal, todos estão cientes dos novos protocolos que vamos seguir?", perguntou ela.

Os funcionários responderam com acenos de cabeça, sorrisos educados e alguns leves "sim".

"Não quero que ninguém seja negligente ou se desvie de minhas novas diretrizes. Para ter certeza disso, vamos fazer o seguinte."

Publicidad

"Qualquer pessoa que violar as novas regras, seja em relação ao uniforme, às boas-vindas aos clientes, ao layout da vitrine ou à pontualidade, perderá o incentivo daquele mês."

Nia observou os rostos ficarem sérios e sorriu orgulhosa de sua própria ideia.

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Pexels

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Pexels

Os funcionários, no entanto, ficaram completamente chocados com uma decisão tão drástica. Eles temiam que qualquer pequeno erro, consciente ou inconsciente, lhes custasse aquele dinheiro, que pagava boa parte de suas contas.

Os homens e as mulheres se entreolharam espantados, pensando se deveriam tentar convencer a Nia de mudar de opinião.

Nunca julgue uma pessoa sobre a qual você não sabe nada.

Publicidad

Embora ela tivesse mudado muito na última semana, todos na loja estavam felizes por ela. Todos sabiam que a Nia tinha se esforçado muito nos últimos três anos. Todos sabiam o quanto ela era apaixonada pelo setor. E estavam felizes pelo fato de alguém que começou como estagiária no chão de fábrica ter subido tão alto.

No entanto, o poder recém-descoberto de Nia estava fazendo mais mal do que bem à loja e às pessoas que trabalhavam lá.

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Getty Images

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Getty Images

Desde o primeiro dia no novo cargo, ela estava virando a mesa, impondo expectativas exageradamente altas às pessoas que sabia serem trabalhadoras e reagindo ao menor erro com raiva e impaciência excessiva.

"Posso ter sua atenção, por favor?", chamou Nia a todos. "Acabei de ter uma reunião importante com os clientes e tenho boas notícias: planejamos aumentar nosso volume de vendas neste trimestre. Então, vamos fazer o seguinte: Enviarei uma lista de nomes à tarde, e as pessoas mencionadas terão de estender seus turnos."

Publicidad

"Se alguém tiver planos para o fim de semana, que os mude, pois estaremos trabalhando nos fins de semana, OK?"

Os funcionários sorriram com irritação. Todos tinham família e os fins de semana eram a única oportunidade para relaxar. Não havia nada que pudessem propor para fazer Nia mudar de ideia, pois sabiam como ela era teimosa.

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Pexels

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Pexels

Todos os dias, Nia introduzia uma nova estratégia que exigia mais contribuições da equipe. Ela começou a estabelecer metas irrealistas que poderiam degradar a qualidade do trabalho. Mas ela continuava convencendo a si mesma e aos outros de que tudo o que fazia era para o benefício da empresa.

Então, um dia, ela demitiu os carregadores e ordenou que os vendedores e as mulheres descarregassem as mercadorias para reduzir os custos de carregamento. Ninguém tinha permissão para fazer uma pausa de mais de cinco minutos e era estritamente proibido conversar em grupo durante o trabalho.

Publicidad

Dia após dia, os funcionários ficavam nervosos toda vez que Nia os reunia para fazer um novo anúncio. Ela proibia a equipe de vendas de se sentar ou relaxar durante seus turnos.

Não era permitida nenhuma licença médica por resfriado ou gripe, a menos que fosse algo sério. Nia era rigorosa com o sistema de registro de ponto, e os funcionários não podiam ultrapassar em um minuto sequer o intervalo de meia hora para o almoço.

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Pexels

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Pexels

"Quando os clientes veem que estamos sempre ocupados e correndo de um lado para o outro, eles têm uma impressão muito boa de nós. Temos que mostrar a eles que nunca nos cansamos de atendê-los. E sempre atendê-los com um sorriso, está claro?", disse ela severamente.

Publicidad

Nia estava exageradamente satisfeita com a maneira como estava lidando com as coisas. Ela sempre tinha sonhado com a possibilidade de provar que não era menos talentosa. Ela se sentou em seu novo escritório e suspirou orgulhosa, tomando um gole de café e pensando em seu caminho para o sucesso. Afinal de contas, chegar a esse ponto não tinha sido tão fácil.

Ela ainda se lembrava dos dias difíceis em que subia e descia de escritórios e era rejeitada por quase todos os recrutadores.

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Pexels

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Pexels

Nia cresceu com uma mãe solteira depois que seu pai morreu em um acidente de carro. Ela foi uma aluna brilhante na universidade e, depois de se formar, tentou a sorte em várias atividades. Mas nada deu certo. Nia era uma sonhadora. Ela queria realizar algo grande e não se contentar com um emprego comum, como sua mãe.

Publicidad

Nia estava desesperada para encontrar o emprego dos seus sonhos. Um dia, ela viu um folheto com um anúncio de estágio em uma loja de moda. Ela foi para a entrevista, apresentando novas estratégias e ideias que poderiam ser lucrativas. Nia foi contratada na hora, pois os recrutadores ficaram impressionados com seu potencial.

Em seu primeiro dia de trabalho, ela sorriu e prometeu a si mesma uma promoção em breve. Sua dedicação valeu a pena e, em apenas seis meses, Nia foi promovida a gerente geral do estabelecimento.

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Pexels

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Pexels

Ainda parecia um sonho para ela quando se sentava em sua confortável cadeira giratória e olhava para a rua, por onde antes andava em busca de trabalho, do seu escritório particular no terceiro andar. Nia não tinha nenhum desejo de voltar àqueles dias tristes, nem mesmo em seus pensamentos.

Publicidad

Ela estava incrivelmente orgulhosa das mudanças que tinha feito na loja enquanto fazia suas rondas. Todos estavam ocupados com o trabalho. Era mais trabalho do que podiam dar conta, mas eram obrigados a terminar suas tarefas dentro dos prazos que Nia havia estabelecido.

Mas, com o passar do tempo, o excesso de trabalho começou a cobrar seu preço e o volume de vendas caiu drasticamente. Isso contradizia o plano de Nia para o próximo trimestre. Ela ficou furiosa e começou a culpar os funcionários pelas perdas.

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Getty Images

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Getty Images

"Nossas classificações estão caindo. Nesse ritmo, iremos à falência", gritou Nia para seus funcionários. "Não me importo com o que vocês fazem, mas quero que todos trabalhem ainda mais. Aumentem os turnos, diminuam os intervalos... O que for preciso, mas temos que corrigir isso."

Publicidad

"Não posso deixar as vendas caírem". Nia ficou muito decepcionada e não conseguia adivinhar o que poderia ter dado errado. Então, ela fez o que sabia fazer melhor: bombardeou os funcionários com mais trabalho.

Um dia, quando já estava tensa após uma reunião com um cliente, Nia entrou na sala de operações e viu que Maya, uma vendedora, tinha adormecido no balcão.

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Pexels

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Pexels

"Como você ousa dormir durante o trabalho?", gritou ela, assustando Maya.

"Não, senhora, é só que... me desculpe. Não vai acontecer de novo", a vendedora entrou em pânico.

"Encontre-me em meu escritório", gritou Nia e reuniu toda a equipe em seu escritório. Ela já estava irritada com a queda nas vendas e estava convencida de que era culpa dos seus funcionários que não estavam trabalhando o suficiente. Decidiu mostrar a eles seu poder e até onde poderia chegar se eles a desobedecessem.

Publicidad

"Aqui está o seu salário, você está demitida! Sai fora da minha vista!"

Nia jogou o cheque em Maya e a demitiu na frente de todos os outros funcionários. Todos se encolheram. Ninguém ousou interrompê-la e dizer que a mulher havia adormecido por causa do excesso de trabalho constante.

"O que está esperando? Pegue seu cheque e vá embora", gritou Nia novamente. Foi então que Victor, um zelador de 68 anos, inesperadamente tomou a palavra no meio da multidão.

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Getty Images

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Getty Images

"Nia, filha, tenho algo para lhe dizer", Victor levantou a mão trêmula e sorriu.

Nia se virou para ele com relutância. Ela não estava disposta a aceitar comentários ou sugestões daquele velho insignificante.

Publicidad

"Antes de mais nada, deixe-me dizer que estamos todos felizes em ajudá-la com sua visão para a loja, Nia", disse Victor, abrindo um sorriso.

"Mas acho que esse novo desafio nos fará trabalhar com medo. Nenhum de nós quer perder o incentivo, e talvez possamos encontrar uma maneira de deixar os pequenos erros para trás e...".

Nia franziu a testa diante das sugestões de Victor. Ela não pôde deixar de imaginar o que os outros membros da equipe estavam pensando enquanto concordavam com a cabeça. Ela não suportava que Victor falasse por todos eles.

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Pexels

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Pexels

"Não posso permitir que o Victor fale comigo como se estivesse no meu nível. Não quero passar essa mensagem para os outros aqui", pensou Nia.

Publicidad

"Já chega, Victor!", disse ela, para surpresa de todos.

"Que tal consertarmos nossos próprios erros antes de darmos sugestões? Você acha que eu não notei o quanto você chega tarde ao trabalho todos os dias? Ou o quanto seus intervalos para o almoço são longos? Você pode ter tido permissão para fazer tudo isso no passado, mas não mais. De agora em diante, de acordo com minhas regras, você tem que...".

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Pexels

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Pexels

"Nia, há um motivo para eu estar chegando mais tarde do que todo mundo...".

Nia não conseguia acreditar que aquele homem idoso a tivesse interrompido novamente. Ao ver os outros funcionários olhando para ela, antecipando sua reação, ela decidiu manter sua posição e dar o exemplo de uma vez por todas.

Publicidad

"Não me interessa o motivo! E você não recebeu permissão para me interromper, ouviu?"

Victor congelou em descrença, pois nunca havia sido alvo da raiva ou dos insultos de Nia antes.

"Que isso sirva de exemplo, pessoal", disse Nia. "Qualquer pessoa que inventar desculpas sob minha supervisão será demitida. Assim como Victor e Maya estão prestes a ser", declarou ela.

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Pexels

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Pexels

Victor empalideceu e se preparou para implorar por seu emprego de volta.

"É isso mesmo, vocês dois estão demitidos! Obrigado por todos esses anos. Mas acho que vocês não estão mais aptos a trabalhar aqui. Vocês podem ir embora agora". Nia parecia quase jubilosa ao dispensar o empregado e a vendedora.

Publicidad

Percebendo que nada poderia mudar a opinião de Nia, Maya e Victor saíram silenciosamente da loja, enquanto os funcionários os observavam sair, chocados e em lágrimas.

Esse poderia ter sido o fim do trabalho de Victor como limpador da loja. No entanto, algo inimaginavelmente maior estava prestes a acontecer no dia seguinte.

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Getty Images

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Getty Images

O Sr. Gordon, proprietário da multimilionária empresa, fez uma visita surpresa a ela no dia seguinte. Ele queria se reunir com Nia para discutir a rápida queda de vendas e descobrir o que tinha dado errado.

"Bom dia a todos, como vão as coisas? O Sr. Gordon encontrou seus funcionários pela primeira vez e notou o cansaço em seus rostos.

Publicidad

"Sr. Gordon, poderia ter sido muito melhor", respondeu um funcionário, enquanto todos concordavam com a cabeça.

"Entendo! Qual é o problema, pessoal, vocês não estão animados? As férias de Natal estão chegando, quais são seus planos?".

"Sr. Gordon, alguns de nós queriam uma pausa prolongada neste Natal para passar mais tempo com nossas famílias. Mas a Srta. Ferguson nos permitiu tirar apenas dois dias de folga", disse outro.

O Sr. Gordon entendeu em parte o que estava acontecendo e chamou Nia ao seu escritório.

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Getty Images

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Getty Images

"Senhorita Ferguson, vejo que as vendas cairam drasticamente. O que aconteceu aqui? Pensei que você fosse dar conta de tudo sozinha, precisa de ajuda?", perguntou o Sr. Gordon a Nia.

Publicidad

Ela deu desculpas vagas e culpou a equipe. "Sr. Gordon, eu continuo tentando, mas eles são muito preguiçosos. Tenho de ficar de olho neles para conseguir fazer as coisas. Eles estavam acostumados a ficar atrasados no trabalho e, quando lhes foi pedido que fizessem as coisas em um ritmo mais rápido, eles acharam difícil."

"Estou vendo... No mês passado, tivemos a mesma equipe 'preguiçosa' conosco, não foi? Mas tudo correu muito melhor. Não contratamos ninguém recentemente, então não entendo por que de repente eles estão agindo com preguiça."

Nia franziu os lábios e assentiu quando o Sr. Gordon lhe deu um mês para corrigir a situação e colocar as coisas em ordem.

"Apenas um mês, Srta. Ferguson!", disse ele e, ao sair da loja, perguntou sobre Victor, o antigo empregado.

"Onde está Victor? Ele era o primeiro a me cumprimentar toda vez que eu vinha visitá-la, mas não o vi aqui hoje... Onde ele está? Onde ele está? Você pode ligar para ele, por favor? Gostaria que ele se juntasse a mim para tomar uma xícara de chá".

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Pexels

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Pexels

Publicidad

Nia não tinha ideia de que Victor e o Sr. Gordon tivessem um relacionamento tão próximo e hesitou em falar sobre sua demissão.

"Sr. Gordon, fui obrigada a demiti-lo porque Victor sempre chegava atrasado ao trabalho. Ele estava violando nossa política. Além disso, ele é muito velho para trabalhar."

"O QUE VOCÊ FEZ? QUEM PEDIU QUE O DESPEDISSE? Você sabe o erro precipitado que cometeu ao despedir o coproprietário desta loja?"

"Agora eu entendo por que nossos negócios estão em baixa", reclamou o Sr. Gordon.

Até aquele momento, Nia não tinha ideia de quem era Victor. "O quê, o coproprietário? Mas ele é apenas um limpador", exclamou ela.

"E quem disse que era só isso?", começou o Sr. Gordon.

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Getty Images

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Getty Images

Publicidad

"Quando eu era criança, meu pai tinha apenas uma loja. Foi seu primeiro negócio. E ainda me lembro de Victor, nosso empregado. Ele era um homem de meia-idade que trabalhava muito. Nunca vi um homem tão gentil e sincero em toda a minha vida".

Os olhos do Sr. Gordon se encheram de lágrimas e seus óculos embaçaram enquanto ele continuava. "Ainda não me lembro do que aconteceu naquele dia... mas meu pai me disse que eu corri atrás de uma van de sorvete e quase fui atropelado por um carro. Victor me viu enquanto eu esvaziava o lixo e correu para me salvar. Ele me empurrou e salvou minha vida, mas acabou na UTI depois de ser atropelado".

O pai do Sr. Gordon cobriu o tratamento de Victor e, quando ele se recuperou, ofereceu-lhe uma parte de seu negócio por ter salvado a vida de seu único filho.

O pai do Sr. Gordon havia custeado o tratamento de Victor e, quando ele se recuperou, ofereceu-lhe uma parte de seu negócio por ter salvado a vida de seu único filho.

"Sabe o que Victor disse quando meu pai quis recompensá-lo? 'Eu só fiz o que qualquer ser humano normal deveria fazer. A vida do Tom é mais preciosa do que essa recompensa, e estou feliz por ter conseguido salvá-lo! Victor tem um coração de ouro!"

Publicidad
Imagem para fins ilustrativos | Foto: Getty Images

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Getty Images

"Meu pai continuou a persuadir Victor e, por fim, ele aceitou a oferta de ser coproprietário de nossa empresa, mas com a condição de que pudesse trabalhar como empregado de limpeza. Meu pai concordou, e Victor tem trabalhado aqui desde então."

"Ele não tem família. Ele perdeu a esposa e o bebê durante o parto e considerava os funcionários daqui como sua única família. Victor doava todos os seus ganhos para crianças órfãs e sem-teto."

"Todas as manhãs, antes de ir para o trabalho, ele visitava os abrigos para oferecer comida às crianças sem-teto. Às vezes, ele chegava atrasado ao trabalho devido ao trânsito. Ele sempre foi trabalhador e justo, mas é muito decepcionante e triste que você não tenha conseguido se dar bem com um homem tão gentil."

Publicidad

O Sr. Gordon saiu apressado e fez outra pausa para revelar algo para o qual Nia não estava preparada. "Você precisa pedir desculpas a Victor. Ele assumirá o controle dessa unidade amanhã. Eu virei novamente, e caberá a Victor decidir se devo ou não demiti-la."

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Getty Images

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Getty Images

Nia ficou alarmada quando o Sr. Gordon saiu, deixando seu futuro na empresa nas mãos de seu novo chefe, Victor. Ela imediatamente dirigiu para encontrá-lo, certa de que ele a demitiria no dia seguinte.

"Como vou aumentar as vendas em um mês?", ela entrou em pânico. "Como vou enfrentar o Victor? Ele deveria ter me dito que era o coproprietário. A culpa é dele. Ele simplesmente foi embora quando eu o demiti. Agora tudo está se voltando contra mim. Meu Deus, o que vou fazer agora?"

Publicidad

Vários pensamentos bombardearam Nia quando ela encostou o carro em frente à casinha velha de Victor. Apesar de ser coproprietário de uma empresa multimilionária, Victor não morava em uma mansão luxuosa. Ele ainda morava em sua antiga casa, onde teve uma bela vida com sua falecida esposa.

Nia ainda não conseguia acreditar que Victor era coproprietário da loja de moda depois de ver o estado de sua casa. Ela foi até lá e bateu ansiosamente em sua porta.

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Getty Images

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Getty Images

"Nia?! O Sr. Gordon acabou de me ligar e eu sabia que você viria me visitar. Fiz uma torta de maçã... espero que goste de tortas! Por favor, entre", Victor convidou Nia para entrar. Ele foi gentil e educado e não guardou nenhum rancor pelo que ela tinha feito com ele.

Publicidad

"Perdoe-me, Nia! Depois que minha esposa morreu, esta casa perdeu seu charme. Por favor, fique à vontade."

Victor colocou uma torta na frente de Nia e a observou. Ele sabia que ela estava inquieta e podia adivinhar rapidamente que o Sr. Gordon teria lhe dado um sermão sobre o resultado de suas decisões imprudentes.

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Getty Images

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Getty Images

"Quando o pai do Sr. Gordon estava vivo, todos ficavam intrigados com seu segredo de sucesso", disse ele, quebrando o silêncio de Nia.

"Ao contrário da maioria dos empresários que pensam primeiro nos lucros, depois nos clientes e por último na equipe, ele pensava de forma diferente."

"O pai do Sr. Gordon sempre pensou em sua equipe em primeiro lugar e tentou garantir que eles adorassem o trabalho e se sentissem confortáveis em seus turnos. Ele lhes oferecia salas de descanso, um sistema generoso de bônus, eventos corporativos e fins de semana de folga e, o mais importante, não permitia que os clientes fossem rudes com eles. Ele tratava seus funcionários como família".

Publicidad

Nia acenou timidamente com a cabeça, percebendo parcialmente o que tinha dado errado. "Mas como isso ajuda no crescimento da empresa? Se os funcionários recebem essas vantagens, como eles trabalharão sem distrações? Eles não vão considerar isso como algo garantido?"

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Getty Images

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Getty Images

"É simples, minha querida! Quando os funcionários amam seu trabalho, eles só prestam serviços de primeira linha. Agora, esses serviços satisfazem os clientes. Quando os clientes ficam satisfeitos, eles retornam em maior número. Como resultado, a empresa cresce e os lucros aumentam! Um chefe inteligente não demitirá seu funcionário, mas encontrará uma maneira de fazer com que ele se dedique ao trabalho."

Enquanto Victor devorava avidamente sua torta, ele pediu a Nia que chamasse Maya de volta ao trabalho. "Talvez você nunca saiba como o destino funciona para os outros, Nia. Você entrou como estagiária, mas se tornou a gerente geral. Talvez você nunca saiba o potencial que uma simples vendedora como a Maya pode ter. Nunca subestime e julgue os outros pela aparência ou pelo trabalho!"

Publicidad

Nia sorriu e, quando estava prestes a sair, Victor a impediu. "Não se preocupe, Nia. Eu não vou demiti-la. Mas decidiremos mais tarde, junto com todos os funcionários e o Sr. Gordon, por meio de uma votação, certo?"

Com a certeza de que ainda tinha uma segunda chance, Nia voltou à loja e reuniu todos os funcionários em seu escritório. Eles estavam receosos quanto às regras que ela iria impor a eles. Mas nenhum deles esperava ver o que estava prestes a acontecer em seguida.

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Pexels

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Pexels

Do dia seguinte em diante, Nia seguiu o conselho de Victor e implementou os princípios do pai do Sr. Gordon. Ela tratava seus funcionários com respeito e não demonstrava autoridade sobre eles. Ela se preocupava mais com eles e se certificava de que cada um deles adorava seu trabalho.

Publicidad

Com o passar dos dias, os esforços de Nia trabalharam a seu favor. Os funcionários começaram a dar o melhor de si e, como Nia queria, as vendas do trimestre seguinte aumentaram com resultados impecáveis.

O Sr. Gordon ficou impressionado com os esforços de Nia e, com Victor, decidiu não demiti-la. Cinco anos depois, Nia foi promovida ao cargo de CEO de todas as lojas. Quanto a Victor, ele optou por continuar trabalhando como empregado de limpeza porque adorava seu trabalho.

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Getty Images

Imagem para fins ilustrativos | Foto: Getty Images

O que podemos aprender com essa história?

  • Deixe o sucesso subir à sua cabeça e ele o deixará de joelhos. Nia gostava de ter autoridade e mandava nas pessoas, se divertindo com seu sucesso, até que demitir um empregado da loja saiu pela culatra.
  • Nunca julgue uma pessoa sobre a qual você não sabe nada. Nia achava que Victor era apenas um empregado de limpeza velho e preguiçoso, mas ele acabou se tornando uma das pessoas mais influentes na história da loja onde ela trabalhava.
Publicidad

Diga-nos o que achou e compartilhe essa história com seus amigos. Ela pode inspirá-los e alegrar seus dias.

Este artigo foi inspirado em histórias da vida cotidiana de nossos leitores e escrito por um escritor profissional. Qualquer semelhança com nomes ou locais reais é mera coincidência. Todas as imagens são apenas para fins ilustrativos. Compartilhe sua história conosco; talvez ela mude a vida de alguém. Se quiser compartilhar sua história, envie-a para info@amomama.com.

Publicidad
info
¡Por favor, ingresa tu correo electrónico para que podamos compartir contigo nuestras mejores historias!
Al suscribirse, usted acepta nuestra Política de Privacidad
Publicidad